PARTO EM PLENA PANDEMIA: UM TESTEMUNHO E MUITA ESPERANÇA PARA PARTILHAR

“O Louie nasceu no dia 21/03 no Hospital Garcia de Orta, naquele que foi o primeiro dia em que oficialmente deixou de ser permitida a entrada de acompanhantes a grávidas no bloco de partos e também proibidas todas as visitas no internamento. Este cenário não estava nos nossos planos, do A ao Z, como podem calcular. No meio de tantas incertezas naturais desta fase tão especial e delicada, tivemos pouco tempo para digerir a notícia.

Deixamos o nosso testemunho para que possam preparar e repensar o vosso parto e os primeiros dias do vosso bebé:

Seja qual for o cenário em que se encontrem não podem nunca perder de vista o vosso maior objectivo: trazer para vossa casa e para as vossas vidas um bebé saudável. E mesmo que vos tirem a possibilidade de ter o parto que idealizaram nunca vos podem tirar o poder de proporcionar ao vosso bebé o melhor nascimento possível e a urgência de, acima de tudo, o proteger.

Por isso, concordando ou não com estas medidas, encarem-nas como uma forma de protecção – vossa e do vosso bebé. Claro que todas queremos ter o apoio de um acompanhante, seja o nosso parceiro, a nossa mãe, uma doula, etc. E claro que esse apoio é vital no desenvolvimento do trabalho de parto. Mas nada é tão importante como a nossa determinação de fazer o melhor pelo nosso bebé. E nesta altura o melhor é mesmo oferecer-lhe a maior protecção possível. Mesmo que custe – porque custa, estaria a mentir se vos dissesse o contrário – foquem-se na segurança e na saúde do vosso bebé.

Preparem um novo plano de parto e agarrem-se a ele com todas as vossas forças.

Não é fácil, eu tive bastante dificuldade em seguir o meu plano de parto porque não o alterei a tempo de reflectir este novo cenário. Mas se ainda vão a tempo façam essa reflexão e mantenham uma cópia com vocês para se relembrarem sempre que preciso. Não tendo ninguém ao vosso lado que proteja a vossa bolha é mesmo importante que criem essas defesas sozinhas, com uma força que se calhar pensam não ter, mas têm!

Esclareçam em antemão com o hospital onde pretendem ter o vosso parto todas as vossas dúvidas e levem todos os essenciais que precisam, como água e snacks que podem não vos ser dados pelo hospital. Sem acompanhante não terão alguém a quem recorrer nas pequenas coisas que podem fazer toda a diferença.

Preparação é mesmo importante, incluíndo: tecnologias (phones e carregador para a bateria aguentar as horas que forem necessárias). Eu nunca pensei sequer utilizar o meu telemóvel durante o trabalho de parto e acabou por ser uma bóia salva-vidas. Tínhamos feito uma playlist com músicas que queríamos ter durante o trabalho de parto e que foi a melhor forma de me manter na minha bolha. E claro, para estar em contacto com o Patrick, pai do Louie. Foram muitas as video-chamadas durante as 12h que estive em trabalho de parto no hospital, muitas as vezes que tive que ligar só para chorar ou para ouvir uma palavra de conforto que me ajudava a ultrapassar o desconforto de mais uma contração. Ou só mesmo para ajudar o tempo a passar quando tudo estava calmo. Ele não estava lá fisicamente mas nunca me deixou.

E isso leva-me a um ponto muito importante: o pai. O parto não é só do bebé, o nascimento não é só do bebé. É também o nascimento de uma mãe e de um pai. E esse momento também foi tirado ao Patrick, apesar de não ser ele a parir. Isso de certa forma deu-me mais força para dar o meu melhor para que o nascimento do Louie fosse o melhor possível. Só eu tinha a capacidade de o fazer e de certa forma senti que tinha a responsabilidade e capacidade de encontrar forças para o fazer sozinha.

Quando o vosso bebé está no vosso peito pela primeira vez nada mais no mundo importa. Repeti para mim própria várias vezes isto para não me esquecer que isso iria acontecer, mais cedo ou mais tarde. Respirei lenta e profundamente vezes sem conta para encontrar alguma calma e energia. Treinem essa respiração, vai ser mesmo importante.

Depois do vosso bebé nascer seguem-se pelo menos mais dois dias que são desafiantes. Sem visitas e sem a ajuda que provavelmente planearam ter. Com um bebé por conhecer e cuidar, com um corpo em recuperação, com muitas hormonas por gerir. Mas também com uma oportunidade única de se conectarem com o vosso bebé – sem intrusões, sem opiniões, apenas com o vosso instinto e a ajuda dos profissionais de saúde que estão lá para vos apoiar.

Aceitem os desafios, sintam a força que a maternidade vos pode dar e pensem que tudo é temporário e em menos de nada vão estar em casa com o vosso bebé e ele vai mostrar-vos que podem sentir um amor e um altruísmo sem comparação”.

Soraia

www.centrodobebe.pt
Centro do Bebé

 

**** Uma nota da nossa equipa ****

E porque a vida não pára, mesmo em condições incertas… Os “nossos” bebés estão a nascer!
A equipa do Centro do Bebé tem acompanhado as últimas semanas com muita atenção. Na semana passada, praticamente todas as maternidades alteraram os seus protocolos tendo em conta o contexto de pandemia, o que significou que, para muitas mães, o seu parto e o que tinham imaginado para esse momento fosse drasticamente alterado.

Aqui no Centro do Bebé preparámo-vos enquanto casal para estar nesse momento.
Sabemos que a vossa caminhada desde o início em que entraram a nossa porta para se prepararem para o nascimento foi como casal, e foi assim que sentimos a vossa inquietação quando perceberam que a realidade de hoje é – pelo menos por enquanto- outra.
Acreditamos que, à medida que os serviços se vão organizando, seja mais fácil enquadrar aquelas que são as recomendações da OMS para o contexto de pandemia e que venha a ser possível terem de novo o vosso companheiro convosco no momento em que nasce o VOSSO bebé.

No entanto, a realidade é o que é, e neste momento na maioria dos hospitais é esta. Também nós fomos confrontados com ela quando, na semana passada, as nossas Enfermeiras Especialistas, vos acompanharam à distancia enquanto nasciam os “nossos” (permitam que também os sintamos um pouco nossos!) primeiros bebés em contexto de pandemia.

Ao telefone, com a presença próxima, que mais do que nunca temos disponível para cada casal, as vossas Enfermeiras escutam pai, mãe, ajudam a compreender o significado das contracções, respiram em conjunto convosco, decifrando convosco qual o momento de ir para a maternidade.

Depois, todos nós enquanto equipa, ficamos a torcer pelo momento em que estes bebés – o VOSSO bebé – conhecerá o mundo, sabendo que o mundo não será sempre como ele agora irá encontra-lo.

Os vossos bebés vão nascer. E esse, sendo um momento muito importante, é também o primeiro passo de um longo caminho cheio de felicidade à espreita.

Nós vamos estar aqui.
A esperança existe.
E a força do testemunho e os conselhos de uma das nossas mães que já tem do lado de fora também irá ajudar muito.

OBRIGADO Soraia!
Parabéns aos pais!

 Bem vindo Louie